Bolo Podre de Castro Daire

Partilhe com os seus amigos ...Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Whatsapp
Whatsapp

Bolo Podre de Castro Daire
Fonte: http://www.jf-castrodaire.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=56:bolo-podre-de-castro-daire&catid=44:doces&Itemid=58

Tomem-se 2 kg de de trigo (normal); 1/2 kg de açúcar branco; 1/2 litro de fino; 25 ovos inteiros; 100 g de manteiga; 75 g de de porco; canela em pó a gosto (para estas quantidades 2 de colheres de chá); 250 a 300 g de de ; uma pitada (1 colher de chá) de sal.

Deita-se a farinha na masseira e mistura-se-lhe o açúcar e a canela. Faz-se uma cova ao meio e despeja-se dentro o fermento previamente desfeito num pouco de água morna. Mexe-se tudo muito bem e, enquanto se vai mexendo, vão-se misturando os ovos (que devem estar num recipiente com água morna), um a um. Se forem muito grandes, por vezes nem se gastam todos quantos a preceitua. Amassa-se, então, muito bem, como se amassa o pão, mesmo a murro. Quando estiver meio amassada, mistura-se o azeite (a ferver), a manteiga derretida e diluída no azeite, assim como a banha. Continua a amassar-se até a empolar e as mãos sairem limpas. Cobre-se, então, com um panal e deixa-se a levedar durante o tempo que for preciso. Quando a massa acabou de crescer, tira-se o panal e estende-se num tabuleiro grande de onde se vão colocando os bolos meios moldados numa tijela grande ou alguidar, aconchegando-os um a um com o panal, para eles crecerem para cima. E assim ficam a levedar mais uma hora. A seguir leva-se cozer no forno de lenha, se não possuir poderá cozinhá-lo num forno de gás ou eléctrico o resultado embora não tão rústico é bastante agradável na mesma.