Alimentos de outono: Beterraba

Partilhe com os seus amigos ...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Alimentos de outono: Beterraba

Geralmente encontrada no tom vermelho, a sua cor deriva das antocianinas benéficas que possui. As antocianinas são flavonóides, compostos bioativos (químicos naturais) com propriedades e anti-inflamatórias, que são ativados especialmente durante o cozimento. São um dos chamados fitonutrientes, os nutrientes encontrados nos vegetais e que se dividem em isoflavonas (soja), carotenóides (vegetais amarelos e laranjas) e flavonóides (vegetais vermelhos e púrpura, como uvas, vinho, ameixas, beterraba, amoras, chá, etc).

Os fitonutrientes (também chamados fitoquímicos e que são o pigmento que dá a cor aos vegetais) são antioxidantes, combatem o envelhecimento, aumentam a imunidade, previnem doenças cardiovasculares e cancro e devem ser consumidos na forma dos vegetais frescos, muito melhores do que os suplementos existentes atualmente.

A beterraba também pode ser branca ou de raiz dourada, mas todas elas libertam um pigmento vermelho quando feridas.

A beterraba possui A, B1, B2, B5 e C, tem proteínas, é isenta de gordura, e tem fósforo, ferro, potássio, sódio, cálcio e manganês, sendo considerada benéfica para quadros de anemia e de oncologia (cancro).

A betaína, um composto da beterraba, tem propriedades antitumorais e anticancerígenas, tónicas e protetoras do fígado e que fazem diminuir o colesterol. Ajuda a contrariar os efeitos secundários dos tratamentos químicos contra o cancro (quimioterapia) e aumenta a eficácia do tratamento.

Além de tudo isto é desintoxicante e purificadora do sangue.

As folhas da beterraba também são comestíveis e até muito agradáveis, sendo muito ricas em nutrientes e podendo ser usadas para sopas, cozidas para ou cruas em saladas.

http://clinicadotempo.com/alimentos-outono-beterraba

Post Author: Clínica do Tempo